Photos.com

O adolescente chega da balada, dorme dez horas seguidas e a mãe o chama de dorminhoco. A mulher, que não se agüenta por mais de cinco horas na cama, acorda cedo e já começa suas atividades – atrapalhando o descanso do marido, que acha que ela tem insônia. Afinal, por que algumas pessoas precisam de mais horas de sono do que outras?

O que acontece se eu dormir pouco?
A curto prazo: Cansaço e sonolência durante o dia, irritabilidade, alterações repentinas de humor, perda de memória de fatos recentes, comprometimento da criatividade, redução da capacidade de planejar e executar, lentidão de raciocínio, desatenção e dificuldade de concentração
A longo prazo: Falta de vigor físico, envelhecimento precoce, diminuição do tônus muscular, comprometimento do sistema imunológico, tendência a desenvolver obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e gastro-intestinais e perda crônica da memória
Na verdade, ninguém sabe. São várias as teorias médicas e, para alguns especialistas, dizer que todos devem dormir 8 horas por dia é tão absurdo quanto dizer que todo mundo deveria ter 1m75 de altura. Isto é, cada pessoa tem uma necessidade diferente de sono.

Para quem tem até 30 anos, diz Ademar Baptista Silva, professor de neurologia da Escola Paulista de Medicina e especialista em distúrbios do sono, a média ideal de descanso é de nove horas e meia por noite, que diminui conforme a idade avança. Mas ele concorda que nem sempre o indivíduo consegue dormir tudo isso à noite, por afazeres sociais ou profissionais.

Heloisa Bernardes, terapeuta ortomolecular, sugere que o ideal é dormir o mais próximo possível da hora do escu- recer. “Quando for para a cama, procure dormir em total escuridão. Deite-se mais cedo, gradualmente, e durma o máximo de horas que puder “, aconselha.

Noites mal dormidas, além de prejudicar o trabalho, acelera o envelhecimento das células e pode até levar a doenças. De acordo com a especialista, a noite de sono maldormida impede que o organismo libere o hormônio do crescimento, substância essencial para renovar os tecidos e produzir novas células ósseas e glóbulos vermelhos. Para combater a insônia sem ter que recorrer aos remédios, os médicos recomendam dormir na hora certa, reduzir o consumo de chá, café e álcool, evitar refeições pesadas à noite e controlar a ansiedade.
Nikoutai
Fazer nikoutai, isto é, trabalhar uma semana durante o dia, outra semana durante a noite, desregula o relógio “biológico” e atrapalha o sono. Bem, se você é um dos que trabalha nesse esquema, isso não é nenhuma novidade. E vale lembrar que os turnos alternados é desanconselhável para quem tem mais de 50 anos – o corpo dos jovens “sofre” menos com as mudanças de horário. Agora, o que pode ser novidade é que essa insônia tem, sim, solução. Para tratar da insônia, um dos prejuízos causados pelo nikoutai, há várias alternativas. Elas variam de medicações a mudança de comportamento antes de dormir. Um conselho médico é reduzir o tempo que a pessoa permanece na cama, fazendo com que o sono se descompacte e, aos poucos, volte ao normal. Em seguida, deve-se real izar um controle dos estímulos que não deixam o indivíduo dormir – cortar café e televisão, por exemplo. O mais importante, vale frisar, é não ir para a cama enquanto se está 100% “aceso”. “A cama foi feita para quem está com muito sono e precisa de conforto. Se você for deitar e, depois de 10 ou 15 minutos, não conseguir pregar os olhos, saia do quarto. Isso já é um bom estímulo para que o sono volte”, garante o especialista. Outro método indicado é o chamado estímulo paradoxal. Nele, o paciente repete para si próprio, com convicção: “Não quero dormir”. Ao mesmo tempo, segue seu ritual diário: veste o pijama, escova os dentes, lê um pouco etc. A idéia, por mais que soe infantil, é séria e visa fazer com que a ação planejada tenha o efeito contrário. “Com essas técnicas simples, a pessoa pode melhorar muito seu tempo de sono, e isso sem o uso de medicamentos”, destaca o profissional.

Por falar em remédios, eles devem ser aplicados apenas em casos agudos, pelo período máximo de um mês, e sempre sob recomendação médica (o indicado é procurar um neurologista, um pneumologista, um otorrinolaringologista ou um psiquiatra). “O uso por conta pode prejudicar condições pré-existentes ou mesmo a causa da doença”, alerta Silva. Isso sem contar os riscos de uma eventual dependência física, de acomodação à dose (quanto mais a pessoa toma, mais ela precisa do remédio, pois este deixa de fazer efeito) e até de perda de memória.

Para não precisar mais contar carneirinhos, siga as dicas que es tão nesta reportagem.Bons sonhos!

Para relaxar

Meditação
A meditação traz inúmeros benefícios, entre eles, o relaxamento e, conseqüentemente, ajuda a solucionar o problema da insônia. A meditação consiste em uma técnica de concentração. Tente essa: feche os olhos, respire fundo, imagine seus músculos relaxados e pense em uma paisagem bem bonita

Ioga
A técnica oferece posturas que agem diretamente na liberação das tensões musculares e ajudam a relaxar o sistema nervoso. Experimente esse exercício: Deitado de costas, sinta cada parte do corpo. Espreguice e comece a mexer nas articulações dos joelhos, quadril e pescoço, identificando as áreas de maior contratura. Respire lenta e profundamente, deixando o abdôme relaxado

Massagem
Os pés são importantes terminais nervosos. Uma simples massagem pode resolver seu problema. Deslize as mãos sobre os pés, encontrando os pontos mais doloridos, e pressione-os por algum tempo. Puxe delicadamente cada dedo para liberar a tensão acumulada

Feng Shui
Feng shui é uma antiga arte chinesa que busca a harmonia e o sucesso dentro de um determinado ambiente. E essa técnica vale até para conseguir ter boas noites de sono.

1. Arrume o armário e jogue fora tudo o que não usa mais

2. Torne o ambiente mais tranqüilo, com cores calmas e iluminação indireta 3. Procure evitar espelhos que reflitam a imagem da pessoa dormindo. Eles ativam a energia yang, da atividade

4. Decore com móveis e objetos arredondados. Não deixe no quarto objeto cortantes, pontiagudos, pilhas, carregadores de celular e aparelhos eletrônicos que são fontes de energia agressiva

Sono cheio de problemas

Photos.com

- Alucinações: aparecem na hora de deitar, quando se está com muito sono

- Apnéia: paradas respiratórias temporárias durante a noite

- Movimentos periódicos dos membros: contraturas súbitas dos membros, em especial das pernas, enquanto a pessoa dorme ou mesmo quando está acordada

- Narcolepsia: o paciente tem um sono incontrolável de dia e “vagueia” pela casa à noite

- Paralisia do sono: o indivíduo fica paralisado na cama, sem dormir

- Ronco: ruído durante o sono, provocado pela flacidez dos músculos da garganta

- Síndrome das pernas inquietas: malestar nas pernas que força a pessoa a sair da cama e fazer pequenas caminhadas

- Sonambulismo: uma espécie de despertar incompleto, que leva o paciente a andar, falar e até agir como se estivesse acordado

- Sono fragmentado: tipo de insônia

- Terror noturno: despertar abrupto, em que o indivíduo se mostra aterrorizado e agressivo com ele mesmo e com os outros

Para dormir bem

Photos.comRotina
Mantenha um horário regular para dormir e despertar

Sem enrolação
Vá para a cama somente na hora de dormir. Se ainda não sentir sonolento, é melhor nem se deitar. Durante o sono, há brechas de fácil desligamento e se perdê-las, não adianta insistir

Álcool
Fique longe das bebidas alcoólicas antes de dormir, pois o álcool ativa o sistema nervoso e impede que você durma bem

Cuidado
Não tome medicamentos para dormir sem orientação médica. A medicação pode funcionar, mas as conseqüências não valem a pena. Você não terá somente insónia como também outros problemas de saúde mais sérios

Sem gula
Não exagere no café, chá, refrigerante e chocolate. Esses produtos contêm cafeína, um estimulante do sistema nervoso que pode prejudicar a qualidade do seu sono.

Descanse
Evite exercícios físicos próximos ao horário de se deitar, pois eles elevam a descarga de adrenalina e o tônus muscular, deixando-o em alerta

Cardapio light
Faça uma alimentação de fácil digestão e sem exagerar na quantidade antes de se deitar, mas também não durma de barriga vazia. Se fizer uma alimentação pesada, espere pelo menos três horas para dormir. Seguir um horário regular e adequado também é importante.

Silêncio
Evite dormir com a TV ligada. A luz pulsante da televisão, depois que escurece, destrói a produção de melatonina (hormônio que regula o sono) a longo prazo.

Blecaute
Apague todas as luzes, inclusive a do abajur e do corredor. A claridade inibe a produção de melatonina.

Banheiro
Evite beber muito líquido durante a noite para não ter que acordar para ir ao banheiro.

Bem protegida
Coloque uma cortina adequada para não ser acordado com a luz da manhã

Nem olhe
Esconda o relógio para que você não fique o tempo todo olhando as horas. Isso pode aumentar a sua ansiedade

Problemas fora da cama
Não leve problemas do dia-a-dia para serem resolvidos na cama. Se quiser, anote sua preocupação e resolva só no dia seguinte ou reserve 20 a 30 minutos do seu tempo para solucioná-lo antes de se deitar

Relaxe
Tome um banho quente antes de dormir, de preferência de ofuro (principalmente quem trabalha em pé), que ajuda a relaxar

Reservado
Para quem tem insônia, assistir a programas de TV, ler, escrever ou comer na cama, pode aumentar o estado de concentração na atividade e atrapalhar o sono

Para dormir
Se o sono não vem, tente ler (nada de livros de suspense ou contos de terror) com uma luz fraca ou ouvir musica suave com o som baixo. Eles costumam relaxar e funcionam como soníferos

Meias
Mantenha os pés aquecidos. Existem pesquisas que indicam que, dessa forma, não há risco de a pessoa acordar incomodada sentido frio nessa parte do corpo

Cigarro
Evite fumar. A nicotina é ainda mais estimulante que a cafeína. Os fumantes têm mais dificuldade de dormir, despertam com muita facilidade e têm fases de sono profundo mais curtas

Sonecas
Resista aos cochilos durante o dia. Se precisar dormir, não passe de meia hora

Reportagem: Andressa Christofoletti Viviani e Karina Yumi Morizono