Para quem está acostumado com a altíssima velocidade dos filmes da série Velozes e Furiosos, prepare-se para uma novidade: o drifting, que dá preferência a manobras ousadas em curvas e descidas ao invés de uma simples competição em linha reta, é o grande destaque de Velozes e Furiosos: Desafio em Tokyo (The Fast and the Furious – Tokyo Drift), que estréia sábado 16 nos cinemas de todo o arquipélago. Confira aqui os carros que estrelaram a produção e veja o que foi utilizado nessas máquinas que vão tirar o fôlego de todos os que assistirem ao filme.

:: Navegue pelo site oficial e veja o trailer

Confira o perfil de cada supermáquina:

Divulgaçãog

FORD MUSTANG - 1967
Ano: 1967
Motor: Nissan Skyline RB26
Pneus: Toyo Proxes T1R 19”

Depois de Mitsubishis e Mazdas, é um Ford que arrasa. Enquanto os yankees acham que colocar um motor japonês em um clássico americano é sacrilégio, os nipônicos pensam ser desperdício um Skyline em uma carcaça velha. Mas a mistura pega o bom dos dois. O Mustang vem com um bom jogo de suspensões, e o motor de 375 cavalos é para carros com tração dupla, mas no Mustang, tudo foi para o eixo de trás, ou seja, força total no drifting.

Divulgaçãog

CHEVROLET MONTE CARLO - 1973
Ano: 1973
Motor: Bill Mitchell 632 cubic inch BIG BLOCK 800HP
Pneus: Goodyear Eagle Slicks 15”

Embora não seja o carro dos sonhos de ninguém, este pequeno porém robusto Monte Carlo consegue vencer a primeira corrida do filme. Como diz o personagem Sean Boswell, “não é o carro que importa, mas sim o motorista”. O interior, assim como a parte de fora, é bem mal cuidada. Mas o carro não é de todo ruim, afinal, são 800HP de potência, o que não é pouco para um carro comum do interior dos EUA.

Divulgaçãog

VEILSIDE/MAZDA RX7 - 1994
Ano: 1994
Motor: Apexera Power FC
Pneus: Pirelli P Zero 19”

Este carro, originalmente projetado pela Mazda, passou por uma reforma geral pela VeilSide, especializada em redesenhar o interior dos veículos e também turbinar os carros, tecnicamente falando. O modelo ficou tão bom que a única coisa que praticamente mudou para o filme foi a pintura de fora. E o kit não é pouca coisa não: freios potentes e sistema de ar perfeito para o drifting.

Divulgaçãog

NISSAN SILVIA S15 - 2001
Ano: 2001
Motor: Nissan Skyline RB26
Pneus: Toyo Proxes T1R 19”

O Silvia é um carro simples, relativamente barato da Nissan. No entanto, para o filme, ele é equipado com um motor RB26 que não é tão fraco assim. Uma pena que o carro se destrua logo no começo da trama. Mas uma boa surpresa está reservada para este possante Nissan. De qualquer forma, há algo no Silvia que chama o drifting, pois nas competições mundiais do esporte, o veículo vem se destacando entre os demais.

Divulgaçãog

NISSAN FAIRLADY 350Z - 2002
Ano: 2002
Motor: 3.51 VQ35DE V6 Twin Turbo 460HP
Pneus: Toyo Proxes T1R 18”

O carro do vilão tinha que ser preto. E obviamente, muito bom. Primeiro, por fora: um kit VeilSide Ver. 3, que inclui os aerofólios, foi instalado, sendo que esse é um dos kits mais desejados em todo o Japão. Em uma das laterais, uma pintura prateada dá um ar de sombra. E mais nada. Um dos carros mais discretos – e mais sombrios –, é também um dos mais rápidos. Para o motor 3.5 turbocharge V6, chegar aos seus 460 cavalos, a máquina vem acompanhada de óxido nitroso (nitro).

Divulgaçãog

VOLKSWAGEN TOURAN - 2006
Ano: 2006
Pneus: Toyo Proxes T1R 18”

O carro de Twinkie pode não ser o mais apropriado para o drifting, mas ganha pelo estilo. A van compacta ganha um toque pra lá de pessoal com a pintura verde-Hulk e os relevos de punhos cerrados pela lataria. Outras curiosidades que nada tem a ver com o drift: o Touran foi a van compacta de 2005 segundo a revista inglesa What car?. E sabe qual foi o centésimo milhonésimo veículo produzido pela Volks? Um Touran.

Divulgaçãog

MITSUBISHI EVO 9 - 2006
Ano: 2006
Motor: 2.01 Turbocharged DOHC 4G63
Pneus: Toyo Proxes T1R 19”

Evo é um apelido para a série Lancer Evolution da Mitsubishi, que tem realmente evoluído a cada geração. A nona carrega todos os atributos de seus antecessores, como a alta aceleração e resposta rápida do volante, mas obviamente, de forma melhorada. Ele atinge 90 km/h em meros 3,9 segundos. Mas como velocidade não é tudo no drifting, o melhor do Evo 9 fica na direção, que só experts poderão tirar o máximo proveito: um mísero centímetro de volante girado e o carro responde facilmente, em qualquer velocidade.

Reportagem: Luiz Fukushiro

Publicado originalmente no site do jornal Tudo Bem em 09/09/2006.